Guia de horta caseira – Ervilhas

Já está mais do que na altura de começar a escrever qualquer coisa no caderno da jardinagem. Por esta altura já devia ter adubado o meu mini cantinho hortícula mas, infelizmente, o tempo não tem ajudado a que isso se proporcione. Já estou farta, fartinha de tanta chuva. Preciso muito de sol, daqueles dias amenos que pedem roupa mais fresca e muita brincadeira na rua.
Antes de falar mais especificamente da leguminosa de hoje, deixo-vos três ficheiros que penso serem muito importantes não só para quem se vai aventurar no mundo da agricultura mas também para aqueles que já o fazem com regularidade. As fontes estão explícitas em cada um dos ficheiros. São eles:

Mapa de sementeiras Hortícolas e Aromáticas – de onde retiro alguma informação que coloco aqui.
Tabela de consociação de plantas – onde poderão ir sempre que tiverem dúvidas sobre quais os cultivos de plantas que devem ou não juntar.
Folheto informativo compostagem caseira (daqui) – para quem se quer aventurar na compostagem, é um folheto simples e com resolução dos problemas que possam surgir. Gentilmente enviado pela leitora Amélia, a quem muito agradeço.
Então para hoje, as ervilhas. De salientar que não tenho nenhuma formação na área e que tudo o que aqui coloco é fruto de pesquisa, por isso se alguma informação estiver errada, façam o favor de me corrigirem.
Nome 
ervilha (Pisum sativum)
Época de sementeira 
De Setembro a Março.
Época de plantação 
Poderá fazer-se sementeira direta mas caso se opte pela plantação, a altura ideal é no início da primavera, logo após as geadas de Inverno. As sementes devem ficar separadas umas das outras à distância de 8
centímetros e devem ser colocadas a uma profundidade de aproximadamente
2 centímetros.
Condições favoráveis
Preferem locais com boa exposição solar mas atenção com temperaturas demasiado elavadas (acima dos 27ºC) pois impedem o crescimento das vagens. O solo deve ser permeável, solto e rico em matéria orgânica. A rega deve ser leve e frequente mas não se deve ter o solo encharcado. No início do crescimento não se deve regar muito pois desta forma produzem muitas folhas. A rega é mais importante quando há flor e as vagens começam a inchar. 

Dicas
As ervilhas devem ser semadas no local definitivo (daí a sementeira direta) e junto a uma parede, para que possam trepar. Algumas associações favoráveis são a cenoura, a alface, couves e rabanetes.

Pragas

Ratos e pássaros – as ervilhas poderão ser tapadas com uma rede fina.
Pulgões e a traça da ervilha – poderão pulverizar com uma mistura de sabão e alho.
Lagarta das vagens e o percevejo verde: ambos
aparecem depois do florescimento e permanecem até à colheita das
ervilhas. Atacam as vagens e os grãos. A aplicação de inseticidas específicos é a melhor
solução para combater estas pragas. No caso de uma mini horta, nem sei se se justifica.


Benefícios 

– Um coração saudável e forte. E mais defesas contra certos tipos de cancro, como o do estômago.
– Bom trânsito intestinal. São de grande ajuda em caso de prisão de ventre.
– Formação de células novas. A renovação celular é notória sobretudo no tecido nervoso e conjuntivo.
– Mais vitalidade. Os seus componentes reforçam o estado de ânimo.
– Maior acuidade visual. Os seus nutrientes reforçam os tecidos do olho.
– Uma pele mais firme. Bem como um cabelo mais saudável e brilhante pelo seu conhecido efeito rejuvenescedor.

 
Fontes
http://www.fazfacil.com.br/jardim/ervilha-pisum-sativum/
http://omeujardim.com/artigos/como-plantar-ervilhas-jardim
http://saude.sapo.pt/peso-nutricao/nutricao/lista-alimentos-saudaveis/ervilhas.html?pagina=2

assinatura

Partilhar

One Reply to “Guia de horta caseira – Ervilhas”

  1. Vera Bravo Figueiredo diz: Responder

    Anabela, que informações tão uteis! Andava à procura de informação sobre compostagem! Mais uma vez obrigada! Este fim de semana já me vou aventurar nas plantações!

Deixe uma resposta