Receita – Almôndegas de peixe

receita_almôndegas_de_peixe
Já tinha feito algumas receitas de almôndegas de peixe antes mas as experiências não tinham corrido bem. Ou as quantidades não eram corretas e não conseguia formar bolinhas (e desfaziam-se ao cozinhar) ou ficava a saber de tal forma a farinha que acabavam por ficar no prato. Decidi inventar e fazer algumas alterações. Optei por escolher um pão mais rijo e não usei farinha. Resultou na perfeição. Ficaram mais rústicas e com sabor de peixe e não de farinha. Uma receita com tal sucesso que já voltei a fazer mais, mas desta vez em forma de hamburguer. 
Apesar de já ter feito por duas vezes, não aponto quantidades e faço tudo a olho. Peço que tenham isso em mente, se experimentarem a receita. Poderão ter de ajustar quantidades para conseguirem formar as bolinhas. 

Almôndegas de peixe
– 3 a 4 postas de peixe para cozer
– 1 fatia de pão alentejano
– 2 dentes de alho
– 1 cebola pequena
– 1 ramo de salsa
– 1 raminho pequeno de hortelã
– 1 ovo
– 1 pitada de sal
Preparação
Cozer o peixe. Tirar depois as espinhas e desfiar para dentro de um processador de alimentos. Colocar os restantes ingredientes e triturar até ficar assim como na imagem. Colocar numa taça e juntar um ovo. Formar depois bolinhas do tamanho que se desejar. Eu faço-as pequenas para ser mais fácil e rápido de cozinhar. Caso se tenha dificuldade em formar bolinhas, pela mistura estar muito seca, juntar mais um ovo. Poderão cozinhar num molho de tomate (usei o que costumo fazer todos os anos) ou congelar para futuras utilizações. Fica excelente.
Partilhar

5 Replies to “Receita – Almôndegas de peixe”

  1. Outra que vou levar 🙂 Anabela, sempre a inspirar-me 🙂
    beijinhos!

  2. Anabela (Aproveitar a Vida) diz: Responder

    Boa! Então depois diz se gostaram.
    Beijocas

  3. Ideia interessante para entusiasmar os mais pequenos a comer peixe 😉

  4. Anabela (Aproveitar a Vida) diz: Responder

    E também os mais crescidos, que por aqui até é mais complicado do que o mais pequeno 😉
    Bjs

  5. 🙂 🙂 🙂 pois é, tem razão, por vezes os mais crescidos são mais esquisitos!!!

Deixe uma resposta