Vida simples, calma e consciente – Episódio 1: Como pratico slow living

Square
COMO PRATICO SLOW LIVING

O tema do primeiro episódio desta série é aquele que mais impacto teve na minha vida e que de certa forma envolve todos os outros, slow living.

Como pratico slow living

O QUE É SLOW LIVING?

De uma forma simples, slow living é um desacelerar das nossas ações para que possamos ver, ouvir, cheirar, tocar, sentir e refletir sobre elas. É não querer fazer tudo mas antes escolher aquilo que nos faz sentir verdadeiramente felizes e tranquilos. É parar e aproveitar o momento, sem culpas. Esta, pelo menos, é a minha perspectiva.

Assim, deixo-vos alguns hábitos que pratico na minha vida, que me ajudaram a vivê-la de forma mais simples, calma e consciente. Espero que vos inspire a reflectirem sobre a vossa e a fazerem as mudanças que sintam necessárias.

TRANSFORMAR ROTINAS EM RITUAIS

O primeiro hábito é transformarmos rotinas em rituais. Ao fazermos isto, estamos a dar-lhes a importância que merecem.

Colocar uma mesa bonita para um pequeno-almoço, seja ao fim-de-semana ou durante a semana, por exemplo, permite comer a refeição sem pressas e dar atenção ao que realmente importa, a companhia. O segredo para fazer isto quando não temos muito tempo é organizar a maior parte no dia anterior, embora preparar a refeição por si só já seja um ritual slow living. O que costumo fazer, por exemplo, é deixar os ovos já partidos numa caixa, a massa das panquecas já feita e a mesa posta de véspera.

Fazer este planeamento, permite-me ter estes momentos tranquilos não só ao fim-de-semana mas também durante a semana. E conseguir começar os dias a um ritmo mais calmo faz-me ter consciência da importância que estes momentos têm.

como pratico slow living érie Youtube

CONEXÃO COM A NATUREZA

Outro hábito que tenho incorporado com mais frequência é a conexão com a natureza, seja através de passeios ou caminhadas, onde aprecio os sons, cheiros e cores que me rodeiam. Costumam fazer caminhadas? Não são maravilhosos os sons da natureza? Já pararam para apreciar?

CULTIVAR UMA HORTA

O terceiro hábito que pratico há já muito tempo é cultivar uma horta, mesmo que em proporções mais reduzidas. Vou aprendendo muito com a horta do meu pai. Aprecio os seus cultivos sempre que lá vou e absorvo tudo aquilo que ele me ensina.

Cuidarmos da horta, colhermos os alimentos e o acto de cozinhar têm um efeito relaxante, de atenção e consciência das nossas capacidades. É por isso que fazer comida de raiz para mim é muito tranquilizador. Por aqui fazer compota, granola ou manteiga de amendoim é já uma rotina ou ritual (se quiserem) permamente.

PLANEAR E FAZER REFEIÇÕES DE RAÍZ

O quarto hábito vem muito como continuação do terceiro, planear e fazer refeições de raíz.

Como alguns de vocês já sabem, costumo planear as refeições mensalmente. Este planeamento  permite-me não só aproveitar melhor muitos alimentos que trago da horta do meu pai como ainda a ter uma alimentação mais saudável e manter prazeroso o acto de cozinhar, que é algo que por ter este planeamento consigo fazer tranquilamente, mesmo quando estou a fazer a preparação das refeições da semana, mais conhecido como meal prep. Se não sabem o que é, sugiro que vejam o vídeo que destaco em cima, com imensas dicas para facilitar e simplificar o processo.

TER UM HOBBIE RELAXANTE

O quinto hábito que pratico para uma vida mais slow é ter um hobbie relaxante. Cada um deverá procurar a actividade que mais o tranquiliza, obviamente. No meu caso existem inúmeras coisas. Uma delas é ler. Gosto muito da calma que a leitura me transmite. E como vos disse acima, transformarem essa actividade num ritual, dá-lhe a importância que merece, principalmente porque estão a fazer por vocês. Quando sinto que estou a reduzir os meus tempos de leitura, é um sinal de que a minha vida está demasiado agitada e que preciso de rever prioridades.

Outra actividade que também gosto muito de fazer é desenhar e escrever no meu bullet journal e no meu caderno de agradecimentos. Costumam escrever os acontecimentos/coisas pelos quais estão gratos? Noto que desde que faço isto, tenho mais consciência dos momentos bons da minha vida (antes passariam muito ao lado) e consigo ter uma perspectiva diferente, de maior aceitação sobre aquilo que não corre tão bem.

CUIDAR DA CASA

O sexto e último hábito e que vai ser o tema central dos próximos vídeos é cuidar da casa, destralhando e organizando os espaços, de forma periódica. Optimizar processos para não precisar de fazer tudo à pressa e poder dedicar tempo para mim é sempre a base do meu destralhe e organização. Mas falarei mais detalhadamente sobre este tema da organização nos próximos vídeos. Se precisam de organizar a vossa casa mais a fundo, então subscrevam para não perderem as dicas que irei trazer já na próxima semana.

Como estava a dizer, ter a casa mais minimalista e organizada tem-me permitido dedicar a rituais que antes não fazia ou fazia pouco. Fazer arranjos florais para decorar a casa ou fazer os próprios artigos de utilidade ou decorativos são dois óptimos exemplos. É por isso que gosto cada vez mais de fazer diy’s, em que crio com as minhas próprias mãos os artigos que preciso. E isso dá-me uma sensação de bem estar enorme e a consciência de que estou a fazer algo por mim e não pelos outros. Neste caso precisava de guardanapos e toalhas de mesa. E no embalo acabei a fazer algo que gosto muito e que quero aprender mais, costurar.

E são estes os hábitos de slow living que pratico para ter uma vida mais simples, calma e consciente. Há outros que quero implementar mas enquanto isso não acontece gostava muito de saber o que fazem vocês por aí?

De que forma desaceleram e encontram tranquilidade no vosso dia a dia. Deixem um comentário e vamos conversar.

Partilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.